ASSESP (página inicial)
facebook ASSESP twitter ASSESP youtube ASSESP

Associação dos Servidores Civis da Segurança Pública de Santa Catarina

ASSESP :: NOTÍCIA

DGPC atende ASSESP e facilita a vida dos inativos

O Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, atendeu sugestão da ASSESP e decidiu facilitar a vida dos policiais civis aposentados que não moram nas cidades sedes das DRPs.

A partir de agora, a “prova de vida” – recadastramento obrigatório que todo servidor inativo deve fazer, no mês do seu aniversário, para que o pagamento de sua aposentadoria não seja interrompido – poderá ser realizada também nas Delegacias da Comarca onde residem. Além disso, a DGPC também vai permitir atendimento residencial para aqueles inativos com dificuldade de locomoção por motivo de saúde. Nestes casos, os interessados devem entrar em contato com o setor de Saúde Ocupacional (CSO), pelo e-mail sgp-cso@pc.sc.gov.br para que as Psicólogas possam providenciar o devido atendimento.

Logo após a sua posse, no início de janeiro, o Delegado Geral recebeu a ASSESP para uma audiência, onde foram tratados vários assuntos de interesses dos policiais civis. A pauta de reivindicações entregue pela Associação trazia os assuntos que mais atingem a categoria nas delegacias, como a falta de efetivo, a questão das promoções, a necessidade de reajuste salarial (uma vez que desde a sua implantação o subsídio não é corrigido), a proposta de diminuição dos níveis de carreira, etc. Atencioso às demandas da Polícia Civil, o Delegado Paulo Koerich ouviu também dos representantes da associação explicações e esclarecimentos sobre a entidade e seus objetivos. “Nós temos que nos ajudar”, disse ele no meio da conversa, referindo-se à necessidade de união de todas as classes que compõem a PC. “Porque se nós não nos ajudarmos, quem vai nos ajudar?”, indagou.

Nesse momento, os representantes da ASSESP levantaram a questão do recadastramento dos inativos, argumentando que era injusto um servidor aposentado, muitas vezes com sérios problemas de saúde, ser obrigado a se deslocar até a sede das DRPs para responder a duas ou três perguntas e assinar um formulário. O presidente da Associação, Osvaldo Jerônimo dos Santos, explicou ao chefe da Polícia Civil que alguns inativos tinham dificuldade de locomoção, por conta de diversas doenças ou até mesmo pela distância entre algumas DRPs e as sedes de Delegacias de Comarca. “Veja, por exemplo, a situação de um servidor que more em Alfredo Wagner e tenha que se deslocar até Lages, percorrendo uma distância de 240 quilômetros, ida e volta”, argumentou. O Delegado Geral ouviu com atenção e prometeu verificar o que poderia ser feito para resolver esse problema.

Agora, com a nova determinação da Delegacia Geral, os policiais aposentados que não residem nos municípios onde estão localizadas as DRPs poderão fazer a “prova de vida” nas Delegacias de Comarcas mais próximas, bastando para isso fazer contato com a Regional. Quem mora nas cidades sede das Regionais deve continuar fazendo seu recadastramento na DRP. O documento continua físico por uma determinação do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (IPREV), conforme descrito na Comunicação Interna Circular Nº 271, enviada em 02/04/2019, e não deve ser feito via SGPe.

A ASSESP agradece o Delegado Geral, Paulo Koerich, pela sensibilidade e pelo atendimento dessa importante reivindicação dos policiais civis aposentados.

Últimas Notícias

Inscrições para a temporada de verão iniciam no dia 1º de outubro

Inscrições para a temporada de verão iniciam no dia 1º de outubro

Justiça reconhece direito à hora extra além das 40 semanais

Justiça reconhece direito à hora extra além das 40 semanais

Esclarecimentos sobre a ação de cobrança da IRESA

Esclarecimentos sobre a ação de cobrança da IRESA